sexta-feira, 25 de maio de 2012

IV Marcha Azul Marinho - A Saga da Delegação de Minas Gerais

por Sandra Mara Albuquerque Bossio (*)

A Mobilização I
Do norte de Minas Gerais, quase na divisa com o Estado da Bahia, GMs da cidade de Matias Cardoso, sob o comando da Coordenadora Ivaneide Rodrigues Antunes da Silva, se deslocaram a Brasilia para participarem da IV Marcha Azul Marinho. Tambem do norte do Estado, oito guardas municipais da cidade de Montes Claros, se juntaram à delegação mineira na Capital Federal.

A Mobilização II
A Guarda Civil Municipal de Varginha, nas pessoas da Diretora Jucilene Aparecida Silva,  do Inspetor Helder Vitor, do Subinspetor Evaldo Mendes e do GCM Bruno, representando todo o sul de Minas, percorreu cerca de 1.100km, para participar da IV Marcha Azul Marinho.
A Mobilização III
Como sempre, os Guardas Municipais de Mariana, aguerridos como eles só, sairam na frente, em busca do patrocínio de um ônibus que os levassem a Brasília. Contando com a garra da lider comunitária e blogueira Vera Silveira, conseguiram o transporte, que saiu da cidade, as 17 horas do dia 22 de maio, com GMs das cidades de Mariana, Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Itabirito e Ouro Preto, rumo à BH, para embarcar representante das GMs mineiras de Belo Horizonte, Contagem e Santa Luzia.

A Prefeitura de Mariana, atendendo à solicitação da Comandante GM Letícia Delegado, viabilizou um microônibus para transportar todos os guardas municipais da cidade que desejaram participar da Marcha em Brasília.

A Mobilização IV
O Sindguardas-MG, através da Nova Central Sindical de Trabalhadores, também disponibilizou um ônibus para o transporte de GMs a Brasília, que saiu de BH, às 21:30 horas, conduzindo, além do próprio Presidente do Sindicato, Pedro Ivo Bueno, GMs de Belo Horizonte, Contagem e Ribeirão das Neves.

Parada para Fiscalização
Os dois ônibus não tinham se deslocado 1 km da Avenida do Contorno, quando nas proximidades do Terminal Rodoviário, uma viatura do DER-MG parou o ônibus do Sindguardas, para uma fiscalização. E como toda a documentação estava em ordem, o DER-MG não pode reter o veículo por muito tempo.

Embarque em Sete Lagoas
Enquanto o microônibus e o ônibus de Mariana faziam uma parada para um lanche rápido, nas proximidades da cidade de Cordisburgo, o ônibus do Sindguardas-MG se encarregou de adentrar a cidade de Sete Lagoas para embarcar sua delegação de guardas municipais.

Um certo GM Setelagoano
A pedido de Pedro Bueno, o ônibus de Mariana permaneceu em Cordisburgo, para que o GM David, de Sete Lagoas, pudesse seguir viagem melhor acomodado.

E um Ônibus ficou pelo Caminho...
O ônibus do Sindguardas-MG não havia deslocado 70km da parada em Cordisburgo, quando na altura da cidade de Felixlandia, com um problema de rolamento, não pode mais seguir viagem. E parte dos GMs de Belo Horizonte, Contagem e Sete Lagoas, bem como todos os GCMs de Ribeirão das Neves, tiveram de aguardar aproximadamente 4 horas, pela chegada de um novo ônibus que os conduziria a Brasília.

O Despertar na Estrada com a Rádio Vera I
Os GMs embarcados no ônibus de Mariana, a partir das 5:30 horas, foram despertados (bem, os que conseguiram dormir) pela Rádio Vera, sob o comando de Vera Silveira. O pobre do GM Ricardino, da GM de Mariana, estava embrulhado sob o cobertor, tentando pegar no sono, quando a Vera dizia "Tá na hora do torpedo, Ricardino", se referindo à atenção de Ricardino com a noiva Ana Carolina, durante a viagem.

O Despertar na Estrada com a Rádio Vera II
E a Vera Silveira, elétrica como ela só, escolhia os GMs, se aproximava deles e, cutucando-os de forma a fazê-los despertar, dizia: "fulano queria te acordar, mas eu vou ficar aqui, para não deixar ele fazer isso". O Matias, da GM de Itabirito, e o Carlos Ferreira, da GM de Barbacena, foram duas de suas vítimas.

A Chegada em Luziania/GO
Por volta das 7:00h da manhã, a delegação mineira do ônibus de Mariana desembarcou no Centro de Treinamento Educacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria - (CTE/CNTI), em Luziania/GO, para colocarem seus uniformes e seguirem para a Marcha Azul Marinho. No Centro de treinamento foram recepcionados com um "senhor" café da manhã, com direito a pães, bolos, sucos, frutas, biscoitos doces e salgados, queijo, presunto, leite, café quentinho e, não poderia faltar, o nosso pãozinho de queijo mineiro de todos os dias.

A Marcha Azul Marinho Mineira em Brasília
Quando parte da delegação mineira, finalmente, chegou diante da Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, a Marcha já havia acontecido, diante do que, os bravos Guardas Municipais de Minas não se deixaram abater, e percorreram o trajeto da Catedral Metropolitana até o Auditório Nereu Ramos, a tempo de assistirem as palavras da Dra. Cristina Gross Villanova, Secretária Nacional de Segurança Pública Interina.

E a Delegação Mineira ficou completa!
Finalmente,os Guardas Municipais que viajaram no ônibus do Sindguardas-MG chegaram ao Auditório Nereu Ramos, a tempo de assistirem a palestra da GM Elaine Cristina, da Guarda Municipal de Araçatuba/SP, sobre O Papel das Mulheres nas Guardas Municipais. Pela determinação, os GMs e GCMs mineiros foram parabenizados pelo Deputado Dr. Grilo, que conduzia os trabalhos.

Os Maurícios
Concluído o IV Seminário Guardas Municipais e Segurança Pública (manhã e tarde), a parte da delegação mineira do ônibus de Mariana foi brindada com as presenças do CD Mauricio Domingues da Silva - Naval - organizador da IV Marcha Azul Marinho, e Maurício Donizete Maciel, ex-Comandante da Guarda Municipal de Varginha, que seguiram viagem até o Centro de Treinamento, em Luziania/GO.

Emoção e Agradecimento - Embrião da I Marcha Azul Marinho Mineira
Durante o trajeto entre a Praça dos Três Poderes, em Brasília, e o CTE/CNTI, em Luziania, vivenciamos um momento histórico, de grande emoção, quando um integrante de cada uma das Guardas Municipais ali reunidas, expressaram seus sentimentos de agradecimento, de dever cumprido, mas, principalmente, a consciencia do longo caminho a percorrer e da necessidade da união e do fortalecimento das Guardas de Minas.

Das palavras dos GM Amorim (Santa Luzia), Inspetor Wagner (Conselheiro Lafaiete), GM Arlindo Junio (Contagem), GM Rina Elisa (Contagem), GM Ernane dos Reis (Belo Horizonte), GM Oliveira (Itabirito), GM Carlos Ferreira (Barbacena), Inspetor Glisson (Ouro Preto),  GM Ricardino (Mariana) e GM David (Sete Lagoas), das "Madrinhas" Vera Silveira (Blog Mariana em Alerta) e Sandra Bossio (ESPASSO CONSEG), e dos "Maurícios" Maciel (Varginha) e Naval (Grande Líder), nasceu o embrião da I Marcha Azul Marinho Mineira.


(*) Sandra Mara Albuquerque Bossio é advogada criminalista especializada em tribunais de juri e auditorias militares; participou de ciclos de estudo, de extensão e cursos no Comando Militar do Leste, Escola de Guerra Naval, Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica e Escola Superior de Guerra; diplomada em curso de Estudos de Política e Estratégia e em estágio de Mobilização Nacional; coordenadora do Conselho Comunitário de Segurança Pública da Área de Coordenação Integrada Quatro - Regional Nordeste de Belo Horizonte e da Comissão Executiva do ESPASSO CONSEG; Diretora de Ética e Disciplina do Centro pela Mobilização Nacional; Jurídico do Coletivo de Entidades Negras do Estado de Minas Gerais; Integrante da Equipe de Comunicação do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs de Minas Gerais e do Comitê de Etica em Pesquisas em Seres Humanos do Hospital Belo Horizonte; estudiosa das Guardas Municipais de Minas Gerais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário